A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

POEMA FLOR RABISCADA NO TRENÓ

Foto de Daniel Cordeiro Costa.

FLOR RABISCADA NO TRENÓ

Flor rabiscada no Trenó
Entre a assistência medito
Anoto, como se estivesse só
Observo, vendo, reflicto
Viajando no tempo, sereno
Como a viver um rito
Imaginando um largo aceno
De vedeta de filme favorito
De beldade-fenómeno
Construção do infinito
Rasto fugaz de benzeno
Sonho, escrevo o que acredito
Aqui no mundo terreno
No imaginário bonito
No imaginário ameno
Num mundo recôndito
As beldades, as flores de heleno
Observo-as como súbdito
Flor rabiscada no Trenó

Daniel Costa

3 comentários:

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Gostei desta flor rabiscada no trenó.
Um abraço e continuação de boa semana amigo Daniel.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Jaime Portela disse...

Mais um magnífico poema.
Mesmo rabiscado no trenó...
Bom fim de semana, amigo Daniel.
Abraço.

Profª Lourdes disse...

Bom dia amigo!
Minha visita hoje é para divulgar o blog da Biblioteca da escola que trabalho EREM DR Mota Silveira. Biblioteca Madre Ódila Maroja, este cantinho especial nasceu recentemente. É um blog voltado para pesquisas nas mais diferentes áreas de conhecimento, já tem postagens de , Matemática, Química, Biologia, Língua portuguesa, Filosofia, Sociologia, Direitos Humanos e outras áreas de conhecimento. Também faço parte na organização e pesquisas das postagens. O link é este, http://bibliotecamadre.blogspot.com.br/ caso deseje conhecer e seguir, será um grande prazer, pois como seguidor e comentarista dos meus blogs, você só engrandece as postagens. Obrigada, tenha um Domingo de muita paz e um início de semana abençoado.
Desculpe não comentar a sua maravilhosa postagem, logo retornarei. Abraços Lourdes Duarte.